Menu

Quem Somos


O Mestrado Profissional em Engenharia Elétrica, em que pese ter seu registro e coordenação próprios junto à CAPES, no âmbito da UnB, é um programa gerido como parte do Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica – PPGEE (Acadêmico), obedecendo ao Regulamento Interno do PPGEE e a uma resolução específica de 12 de fevereiro de 2013 que estabelece normas complementares para o funcionamento do curso de Mestrado Profissional no Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica (PPGEE) da Universidade de Brasília. Tal resolução específica é amparada no Art. 3, § 2o do Regulamento Interno do PPGEE e foi aprovada pelo Colegiado do PPGEE em sua XI reunião, realizada em 14 de dezembro de 2012.

Desde sua criação, o Mestrado Profissional em Engenharia Elétrica foi ofertado na forma de turmas específicas, com ingresso de alunos regulado por edital vinculado à turma. Por tal razão, o programa passou por períodos intermediários em que esteve sem turma em andamento, portanto sem alunos. Em tais períodos, a produtividade mensurada pela avaliação CAPES esteve em baixa, contrastando com os períodos alternados de boa produtividade. Tal situação foi objeto de crítica apresentada em cada resultado de avaliação da CAPES.

Consequente à publicação dos resultados da Avaliação Quadrienal 2013-2016, o Departamento de Engenharia Elétrica da UnB recebeu em 27/10/2018 a visita do Coordenador da Área de Engenharias IV da CAPES, Professor Murilo A. Romero, EESC/USP. Nessa ocasião, o Coordenador das Engenharias IV esteve reunido com os coordenadores dos dois programas acadêmicos (Programa de Pós-Graduação em Engenharia Elétrica – PPGEE e Programa de Pós-Graduação em Sistemas Eletrônicos e de Automação – PGEA) e o coordenador do Programa Profissional em Engenharia Elétrica (PPEE), assim como a coordenadora do Programa em Engenharia Biomédica da FGA. No que se refere ao programa profissional PPEE, após discussão dos resultados da avaliação quadrienal, o Coordenador das Engenharias IV apresentou considerações importantes para o futuro do PPEE, especificamente:

  • Que o PPEE deveria evoluir para ter uma gestão própria independente do programa acadêmico, considerando ainda as novas definições da CAPES quanto aos programas profissionais que devem objetivar ser completos, no sentido de ter mestrado e doutorado profissionais, além da possibilidade de uma avaliação quadrienal baseada em critérios próprios e específicos dos programas profissionais;
  • Que a oferta de turmas do PPEE deveria passar a ser regular, não impedindo a criação de turmas específicas sob demanda;
  • Que o PPEE deve objetivar ser um programa completo, no sentido da inclusão de um conjunto abrangente de áreas da engenharia elétrica, sem lacunas de áreas importantes;
  • Que o PPEE deveria buscar um foco temático que fosse o seu diferenciador tanto com relação aos programas acadêmicos de Engenharias IV da UnB quanto com relação a outros programas profissionais de Engenharias IV brasileiros, sugerindo-se um direcionamento em função das duas últimas ofertas de turmas nos domínios da segurança cibernética, segurança da informação e forense em engenharia elétrica e tecnologias da informação.

Buscando atender tais requisitos, fez-se necessário escolher uma área focal para o programa e estabelecer o regulamento para que o PPEE passe a ter sua gestão própria no âmbito da UnB. Tal se fez a partir de deliberações do Colegiado do PPGEE, primeiramente com a instituição, pelo ato nº 002/2017, de uma comissão voltada à reformulação do mestrado profissional (processo SEI 23106.070955/2017-06), o que levou à proposição de um regulamento específico do programa profissional. Em seguida, tal proposição de regulamento foi aprovada pelo Colegiado do PPGEE, em sua reunião de 18/05/2018.

O novo regulamento do PPEE parte assim de um regulamento existente e aprovado em todas as instâncias cabíveis na UnB (conforme resolução CEPE 080/2017), com a retirada das determinações específicas de programas acadêmicos e a integração das determinações mais próprias aos programas profissionais. O novo regulamento do PPEE estabelece um foco n área de concentração em segurança cibernética, considerada como o diferencial do PPEE com relação ao programa acadêmico de origem e com relação a outros programas profissionais de engenharia elétrica no Brasil. Por outro lado, tal área de concentração embasa uma estratégia criar linhas de pesquisa que se enquadrem dentro da segurança cibernética e que cubram os
diversos domínios da engenharia elétrica, tais como a segurança da infraestrutura crítica de energia e potência, a segurança da infraestrutura crítica de comunicações, a segurança dos Sistemas de Informação e das Redes, a segurança dos sistemas eletrônicos e de controle e automação, as ciências forenses vinculadas a tais linhas de pesquisa.

A aprovação do novo regulamento pelas instâncias da Faculdade de Tecnologia e do Decanato de PósGraduação está desse modo sendo encaminhada conjuntamente pelas Coordenações do PPGEE e do PPEE,
no sentido tanto de atender às diretrizes da CAPES quanto de passar a gerir o Programa de Pós-Graduação Profissional em Engenharia Elétrica de forma independente, com seu próprio Colegiado e Coordenação, bem como com uma oferta regular de vagas, possivelmente já a partir do período 2018/2.